sexta-feira, 30 de setembro de 2011

A Excelência da Vocação Batista-1




Autor: LINS, C.D.F. – Pastor Batista
©2011 – Missão Batista do Caminho no Brasil.

Fundamentação Bíblica
Fp 1.9-11; 20, 21, 28-30; 2.5-11; 20, 21; I Cor 3

Sabemos que os irmãos coríntios estavam em divisão, partidarismo; estavam humanistas, à mercê da natureza. Essa postura desses irmãos fez o Ap Pequeno considerar-lhes como ‘carnais’. No entanto essa designação que o apostolo fizera, não estava colocando os amados em uma posição de perdição e sim de situação desconexa com o evangelho. Haviam assumido eles uma visão mundana. É devido a isso que o apostolo declara: “...não sois porventura carnais, e não andais segundo os homens?”(vf I Cor 3.3). Eles não estavam andando no modelo exemplificado de Cristo, mas segundo o comportamento que os homens, a humanidade se guia.

A evidência era que no seio da igreja havia o partidarismo, as invejas, a desunião. Havia os de Cefas (Ap Pedro), os de Paulo e os de Cristo. Estes podem nos parecer os mais espirituais, porém esses irmãos coríntios que se diziam de Cristo foram também denunciados pelo apóstolo como carnais que seguiam o caminho dos homens. É vero que tais crentes usavam ilegitimamente o partido de Cristo como forma de se vangloriarem-se sobre os demais. Vemos muito disso em grupos ‘avivalistas’ que se consideram mais espirituais que os que não estão com eles no avivamento que experimentam ou promovem. Declaram que estão alcançando níveis maiores de espiritualidade, mas a sua vã-glória os denunciam que continuam rudimentares, pois é atitude de meninice (vf Fp 2.3; Gálatas 4.3). Está notório que os irmãos coríntios estavam seguindo numa vereda natural, terrestre e rudimentar.

O padrão que o Ap Pequeno desejava tratar aquela igreja, era um outro considerado superior ou excelente. Por isso que o mesmo declarou que não lhes pôde dirigir-se como seguidores do Excelso Caminho, pois em vez, estavam na natureza, estavam rudes, baixos, rastejantes. Deveriam está em outro nível de audiência, pois não entenderiam uma linguagem superior, não da carne, mas do Espírito:

 “E EU, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a meninos em Cristo.” (cf I Cor 3.1).

Vede queridos aspirantes que o Ap Paulo esclarece aos irmãos coríntios que eles deveriam ser espirituais. Evidente que o trato mundano é humanístico, mas o celestial é superior e espiritual. O mesmo apostolo Pequeno sinalizou aos irmãos filipenses que eles aprovassem as coisas excelentes ou superiores, pois é isso que Deus traz a nós em Cristo, diferente do que estava ocorrendo com os irmãos coríntios:

 “E peço isto: que o vosso amor cresça mais e mais em ciência e em todo o conhecimento, Para que aproveis as coisas excelentes, para que sejais sinceros, e sem escândalo algum até ao dia de Cristo;” (cf Fp 1.9-10).

Os irmãos coríntios estavam no leite, isto é, numa linguagem que suas audiências permitiam suportar, porque eram meninos. Aos irmãos de filipenses os pediu que estes crescessem pelo Amor em toda ciência. Eis aqui o Caminho que somos chamados a crescer, para aprovar ou experimentar as coisas excelentes; não as rudimentares, ou carnais, dos homens, mas as superiores que são as espirituais, que pertencem a um nível superior e excelso! Por isso que o homem natural não entende a linguagem como coisas do Espírito, pois o tal carece de discernimento espiritual ao que lhe parece loucura.

Disso O Senhor Jesus reclamou dos judeus que lhe debatiam: “Por que não entendeis a minha linguagem? Por não poderdes ouvir a minha palavra.”(cf João 6.43). No entanto o crente menino, nascido de Deus ouve a Palavra de Deus, caso contrário não seria crente, mas incrédulo em quem não entra a Palavra – “Quem é de Deus escuta as palavras de Deus; por isso vós não as escutais, porque não sois de Deus.” (vf João 6.47).

Sabemos que há o Excelso Caminho, mas temos a Excelsa Vida que vem do Céu, vem de Deus. A terrena é selvagem, animal. Porém nós que estamos batizados em Cristo já fomos ressuscitados para a nova vida; não somos mais da Terra, mas do Céu. Não morremos mais, mas dormimos; ainda que morramos, mas vivemos, pois a 2ª. Morte não tem mais poder sobre nós:

 “25Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; 26 E todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá. Crês tu isto?” (cf João 11.25, 26).

 “5Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo ( pela graça sois salvos ), 6E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus;” (cf Ef 2.5, 6)

 “12Sepultados com ele no batismo, nele também ressuscitastes pela fé no poder de Deus, que o ressuscitou dentre os mortos.” (vf Col 2.12).

 “1 PORTANTO, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus.” (cf Col 3.1).

 “14 Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou, porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo.15 Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal. 16Não são do mundo, como eu do mundo não sou.” (cf Joao 17.14-16).

 “6 Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos.” (cf Ap 20.6)

O Senhor Jesus declarou que quem é da Terra busca as coisas que são daqui da Terra (vf João 3.31). Aquele que é nascido da carne é carne; quem é nascido do Espírito é espírito (vf João 3.6). Pela justiça de Cristo que reina e dá vida gratuitamente pela fé, a Nova Criatura é espiritual e excelsa comparada com a velha criatura! A Nova Humanidade que está sendo contada com Cristo é de cima e a velha é de cá em baixo. As coisas velhas são ‘passado’ para nós ressuscitados por sua justiça em seu sangue. As coisas que são de cima são novidades de vida para nós e ao mundo que nos observa.

 “16 ...também tenhamos conhecido Cristo segundo a carne, contudo agora já não o conhecemos deste modo. 17 Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” (cf II Cor 5.17).

 “4 De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida.” (cf Rom 6.4).

 “6 Mas agora temos sido libertados da lei, tendo morrido para aquilo em que estávamos retidos; para que sirvamos em novidade de espírito, e não na velhice da letra.” (cf Rom 7.6).

 “8 Porque noutro tempo éreis trevas, mas agora sois luz no SENHOR; andai como filhos da luz 9 ( Porque o fruto do Espírito está em toda a bondade, e justiça e verdade );10 Aprovando o que é agradável ao Senhor.” (cf Ef 5.8-10).

Os irmãos coríntios estavam seguindo um caminho corriqueiro e peculiar aos homens naturais, pois as obras da carne (naturais) são manifestas, e as principais delas que tais irmãos andavam eram as ligadas aos relacionamentos e sentimentos: divisões, invejas, facções, etc.

Por essa razão o Ap Paulo em I Cor 12.31 colocou a questão dos dons espirituais – pois esse trato velho afetava a Comemoração da Ceia do Senhor, o exercício ordenado e correto dos dons espirituais e as relações interpessoais! Já em I Cor 13 se propõe a expor o Excelso Caminho ou o Caminho Sobremodo Excelente! Vede o Amor é o Trato que os irmãos deveriam seguir, pois os que eles estavam caminhando era natural, de aqui em baixo; natural, terrestre e rudimentar! Trato que deve ser reconhecidamente considerado como passado (cf Ef 4.22).

Aos irmãos colossenses o Ap Pequeno focalizou semelhante abordagem do nível superior que era a Vocação do Excelso Caminho. Os irmãos estão mortos (sepultura batismal) com Cristo para os rudimentos do mundo:

 “20 Se, pois, estais mortos com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos carregam ainda de ordenanças, como se vivêsseis no mundo...” ( cf Col 2.20).

Os eleitos estão mortos com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, porque eles participam de sua sepultura; e a sua sepultura devido à sua morte nos fez morrer com Ele para a rudeza da velha criação. Como de fato Cristo morreu por aquilo que era nosso estado ‘pré-espiritual’ da nova criação e, com Ele todos nós participamos de sua morte e ficamos na sepultura mortos àquele trato anterior terreno e rude, ressuscitamos para um trato excelso ou excelente para andarmos na novidade do trato criado por Deus para nós os ressurrectos pela justiça de Cristo!

O chamado, plano de Deus era fazer o homem natural morto em seus delitos e pecados, separado de Deus, em sua condição rudimentar ser trazido para outra superior. Quem ressuscitou saiu dos rudimentos, pois tais foram deixados na sepultura do trato que já passou – o Velho Homem (vf Col 2.20; Ef 2.1 4.17-18).

No caso específico dos irmãos colossenses eles estavam sendo presa fácil dos falsos mestres cristãos, pois estes queriam que os discípulos se prendessem aos rudimentos da Lei mosaica (vf Col 2.8). Os rudimentos da Lei que se expressavam por ordenanças, cerimônias e rituais como a circuncisão, que eram sombras que haviam de cumprir-se ou serem esclarecidas à Luz da Obra de Cristo. Vede...sacrificar um cordeiro figurava a obra real e perfeita de Cristo, mas os irmãos colossenses já estavam em uma posição excelente e melhor porque Cristo Nosso Senhor já superara, por sua Justiça, toda e qualquer autoridade ou Lei que exista, em baixo da Terra e acima no Céu onde está sentado à dextra da Majestade (vf Heb 1.3-4). E o Ap Paulo diz que eles estavam perfeitos em Cristo devido à Justiça que Ele nos permitiu pelo Caminho que abriu e que é além de sua carne o véu que por nós foi rasgada! Que obra perfeita para nós os que cremos no seu Nome!

 “ 8 Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo; 9 Porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade; 10 E estais perfeitos nele, que é a cabeça de todo o principado e potestade; 11 No qual também estais circuncidados com a circuncisão não feita por mão no despojo do corpo dos pecados da carne, a circuncisão de Cristo; 12 Sepultados com ele no batismo, nele também ressuscitastes pela fé no poder de Deus, que o ressuscitou dentre os mortos. 13 E, quando vós estáveis mortos nos pecados, e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, perdoando-vos todas as ofensas, 14 Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz. 15E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em si mesmo. 16Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados, 17 Que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo.” (Col 2.8-17).

 “3 O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à dextra da majestade nas alturas; 4 Feito tanto mais excelente do que os anjos, quanto herdou mais excelente nome do que eles.”(Heb 1.3, 4).

Assim o trato que os irmãos coríntios estavam seguindo era inferior para o nível excelso. Eles deveriam, como aos irmãos filipenses foi admoestado (vf Fp 1.9-10), aprovar as coisas excelentes e não as rudimentares e atentar a conclusão que foi dada aos colossenses em Col 3.1:

 “ 1 PORTANTO, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. 2Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra; 3Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus. 4Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então também vós vos manifestareis com ele em glória.” (cf Col 3.1-4).

A vida, as coisas excelentes que o Ap Pequeno queria que os irmãos filipenses experimentassem e a visão da glória muito mais excelente do NT que declarou aos colossenses, pertenciam a sublimidade da nova vida em Cristo isto é, a vida no Espírito não a física. Pois as Escrituras já disseram:

 “24 Porque Toda a carne é como a erva, E toda a glória do homem como a flor da erva. Secou-se a erva, e caiu a sua flor; 25 Mas a palavra do SENHOR permanece para sempre. E esta é a palavra que entre vós foi evangelizada.” ( cf I Pe 1.24, 25).

A vida que Cristo nos deu, a espiritual, é excelsa, riquíssima comparada com a arruinada e caótica vida física que já está imprestável para Deus quanto à natureza inimigada, destituída de sua glória. Por isso que os que se unem ao Filho de Deus são levados à sua Glória (vf Heb 2.10); por isso se fez pobre para nos enriquecer (cf II Cor 8.9).

(continua)...

Pode copiar desde que informe a fonte eo autor.
ATENÇÃO:Este é uma posição batista conceitual;nãopretende sectarismo.