domingo, 16 de outubro de 2011

As Quatro Operatividades da Fé Cristã

Textos da Fundamentação:
Tg 1.2-4; Heb 10.38, 39; 11.5,6; Rom 5.1-5; II Cor 4.13; 5.7

I. FÉ OU FIDELIDADE – o que é fé; o que é crença? Ora a Bíblia explica o que é fé. – “ORA, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem.”.

1. A primeiramente a fé é um fundamento, uma base onde o crente se apóia, decide confiar. É uma substância concreta de confiar em algo que em nosso caso a Palavra de Deus que é digna de todo crédito. O termo grego e hupostasis que se refere à substância da confiança. A ausência desse crédito é a apostasis termo que dá Apostasia que significa a ausência real de fé ou o abandono da fé.

2. Depois a fé é a prova, isto é, a experiência do fato que estamos crendo. Antes da Fé temos:FATO+FÉ+EMOÇÃO. O fato é trazido ao nosso conhecimento pela Pregação(proclamação; a voz de Cristo) que gera a fé. Segundo o Ap Paulo a fé vem pelo ouvir a Palavra de Cristo (pregação+revelação de Deus) – conf Rom 10.17.Muitos erram no Caminho porque querem cultuar por demais as emoções e sensações;

3. Para nossa advertência a nossa fé é bíblica dentro das verdadeiras doutrinas deixadas e ensinadas pelo Nosso Único Mestre – Jesus Cristo de Nazaré! Nosso último profeta de crédito é João o Batista. Hoje por causa do abandono da fé bíblica, tem havido muitas práticas estranhas e até desautorizada pela Bíblia.

4. Quanto à natureza da fé bíblica temos a seguinte posição: a fé é de natureza espiritual e não carnal, pois a fé não se guia pelas circunstâncias e pelo que se ver. Se se guia pelo que se ver já não é fé; já não está mais pelo Espírito da Verdade, mas pela carne que se guia pelo que ver, pelo que sente, e pelo que acha e está em trevas. Quem está na carne está morto para Deus e portanto não pode compreender, pois a fé tem base o conhecimento de Deus que dado para quem nasceu de novo. O homem velho não tem capacidade para crer pois as Escrituras se discernem espiritualmente e seu espírito está morto! Quem está na carne não pode(consegue) agradar a Deus! O tamanho da fé é o tamanho da confiança e da entrega, por isso que a fé é bem próxima da fidelidade, mas na verdade são sinônimas. Portanto só agrada a Deus quem se utiliza da fé! – “6 Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.” (cf Heb 11.6).

II. PERSERVERANÇA – ou paciência ou insistência; o esforço da continuidade da fé. A fé vem da audiência perfeita à Palavra de Deus. A perseverança vem do teste que sua fé é submetida. Se você não se submeter a esperar, a obedecer e operar com Deus, você se desclassifica a continuar o Caminho. A paciência ela deve operar em tudo na vida do peregrino no Caminho. A Bíblia declara que Deus prova os corações; testa porque quer ver a fidelidade se externuando: “2Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações; 3 Sabendo que a prova da vossa fé opera a paciência. 4 Tenha, porém, a paciência a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, sem faltar em coisa alguma.”(cf Tg 1.2-4). A obra de Deus na vida do peregrino é fazê-lo paciente que lhe classifica à aptidão de seguidor. O grau de compromisso com a confiança em Deus e sua vontade será o limite de sua paciência.

III. EXPERIÊNCIA – aqui é dentro do enforque da perfeição; o provado paciente adquirirá experiência em suas faculdades de forma a está pronto a prosseguir e ajudar também outros a seguirem. Um pianista fica perfeito em tocar o instrumento, quando exercita-se por suas habilidades a ficar perfeito, pronto,apto a tocar o instrumento.

1. Experimentados na Bíblia é sinônimo de Perfeitos em Cristo. A perfeição é à imagem do Filho de Deus que é a Matriz da Imagem de Deus. O propósito eterno de Deus é que os seus filhos chamados e eleitos em Jesus sejam conforme (forma) a imagem dEle para que Cristo seja o primogênitos dos outros irmãos(vf Rom 8.28, 29). Um plano familiar!

2. Essa perfeição só virá com o exercício na Palavra da Justiça que é o Discipulado do Nosso Senhor. Quando o discípulo se assemelha ao Mestre (vf Mat 10.25), pode-se considerar pronto ou perfeito. Os inexperientes na Palavra precisam de leite (vf e leia: Heb 5.12, 13), ou ficam tolidos porque não aspiram prosseguir no chamado à ser conforme a Imagem de Cristo; e eles só aprenderão com experiência focando na Cruz de Nosso Mestre (cf Heb 12.1, 2), onde Ele ensina fidelidade até diante da morte!!!(cf Fp 2.8). Infidelidade diante da morte é morte! Fidelidade diante da morte é a Coroação pela Vida. Por isso à prova da fé traz a espera da Vida Gloriosa com Deus( cf Mat 16.25; Ap 2.10).

IV. ESPERANÇA: Esse é um ponto crucial projetado para a operatividade da fé. A fé perfeita num paciente gera a gloriosa esperança da glória. O crente fiel sabe para onde vai, porque ele sabe em quem tem crido, e que Deus é poderoso para fazer muito além do imagina ou pensa. Cristo vivendo pela graça de Deus operada eficazmente é a esperança da Glória. E é ela que o peregrino busca: a cidade celestial! A glória dos que seguem a Cristo que é o único Caminho! A fé “sonrisal” e superficial de muitos, fugazes em seus ânimos já desistiram ou ficaram prostrados por desenfocarem do referencial do fiel – Jesus! A esperança é a razão da fé do peregrino do Caminho. Quem não espera deve ser um desistente, um recuado; alguém a quem Deus não tem prazer nele;alguém que não acha um motivo e se conforma com o mundo visível e não anda mais pela fé!

V. APLICAÇÃO : “36 Porque necessitais de paciência, para que, depois de haverdes feito a vontade de Deus, possais alcançar a promessa. 37 Porque ainda um pouquinho de tempo, E o que há de vir virá, e não tardará. 38 Mas o justo viverá da fé; E, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele. 39 Nós, porém, não somos daqueles que se retiram para a perdição, mas daqueles que crêem para a conservação da alma.”

©2011, LINS, C.D.F. – Missão Batista do Caminho no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário